Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

20.10.20

Na verdade, ninguém que saber dos velhos...


Robinson Kanes

Créditos: UNFPA Moldova/Dan Gutu   Ainda ontem, entre Urdax e Zugarramurdi, na companhia de um queijo meio-curado de ovelha, um tinto de "Nafarroa" e boa companhia humana, dei comigo a pensar em José Manuel Ramírez Navarro. Este nome, pouco ou nada dirá a quem estará a ler este artigo - a mim muito menos dizia até há três semanas. Ramírez Navarro é o presidente da "Asociación Estatal de Directores y Gerentes de Servicios Sociales de España" e disse-nos, com base em dados (...)
19.10.20

Até Quando?


Filipe Vaz Correia

            Olho da janela de minha casa, depois de um almoço em família, para as copas de árvores que circundam a zona onde vivo... Nessa reflexão existe uma desesperançada esperança maior do que minha alma, centrada nesta mistura de incredulidade que vivemos. Uma incrédula viagem repleta de desconhecido, como esta frase faz mais sentido do que nunca, onde se perdem afectos, descobrimentos, humanos toques escondidos nesse medo pandémico. Com o ressurgir de novos (...)
17.10.20

Caldeirada Com Todos... “Roberto Cupertino”


sardinhaSemlata

          Vai chegando, partindo rosada maresia, fugidia vai caminhando, sorrindo sem perder a alegria sorrateiramente fingindo que a soturna noite, virara dia.   Vai chegando, sem explicar nesse cavalo tornado tempo a memória a desabitar esse rebuliço, contratempo que outrora ousava, ousar pincelando o sentimento.   Vai chegando, nesse mar um cardume de sardinhas sem receio de opinar, escrevinhar o que a alma vai ditando.   Vai chegando a caldeirada em verso ou poesia numa bela (...)
16.10.20

Stay away Big brother!


JB

    Sobre a proposta do PS.   Vou usar o texto de hoje como reflexão. Não tenho a opinião completamente formada sobre este assunto.   Primeiro que tudo, declaro: -Tenho a app instalada no meu telemóvel. - Uso máscara mal saio de casa. - Cumpro os períodos de confinamento obrigatório.  Vamos supôr que a pandemia começa a piorar rapidamente e se exige ao governo que tome medidas mais eficientes.  O governo conclui que existem muitas pessoas que não estão a respeitar (...)