Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

30.11.20

PCP: O Autismo Comunista...


Filipe Vaz Correia

 

5B147832-B4EB-4894-A94C-B7DB56DFAF34.jpeg

 

 

 

Tempos estranhos...

Durante décadas habituei-me a olhar para o PCP com imenso distanciamento, essa diferença que marca as ideias que defendo e aquelas subscritas pelo ideal Comunista, no entanto, sempre vi ser reconhecido ao PCP, entre outros méritos, o seu tacto popular, o seu instinto de sobrevivência, a sua capacidade de ler o seu eleitorado ou o panorama político que o rodeia.

Infelizmente, para o PCP, parece que essa característica deixou de existir...

Não sei se pela "velhice" de parte do seu comité pensante, pela inflexibilidade do seu aparelho político ou até pelos tempos pandémicos que vivemos, o PCP parece não olhar para os sinais que lhe foram dados pelos últimos actos eleitorais ou pelas mais recentes sondagens, avançando perante o abismo e fechando-se numa retórica incompreensível para os cidadãos.

Durante este fim de semana, o PCP efectuou o seu Congresso, em Loures, desafiando a lógica que lhes recomendaria alguma solidariedade para com a maioria dos Portugueses, confinados em casa, num gesto de poder que apenas lhes granjeará desconfiança, revolta e incompreensão...

Pouco importa a Lei, acreditem que raras são as vezes que defendo esta frase, o seu direito Político ou Constitucional em realizar o Congresso, e é aqui que acho que o PCP perde a percepção, diante da verdadeira percepção da Sociedade amarrada ao descontentamento inerente a uma tremenda crise que cada vez mais vai agudizando a revolta e o desespero em alguns sectores.

Empresários a falirem, empregados a medirem os seus despedimentos, milhões de receios e frustrações confinados nessa clausura imposta para a sobrevivência de todos nós...

E enquanto isso, o PCP faz o seu Congresso, reunindo 600 pessoas num pavilhão, quando os restaurantes não podem estar abertos, o pequeno comércio vê ruir as suas esperanças, todos nos interrogamos se podemos ou não estar juntos, em família, no Natal.

O PCP julga estar a marcar uma corajosa posição, demonstrando a solidez das suas convicções, quando num olhar autista ignora que está apenas a capitalizar o descontentamento de tantos que olham para isto como uma autêntica vergonha.

E esse preço será absolutamente fatal para os Comunistas...

Não tenham dúvidas.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

28.11.20

Caldeirada Com Todos... “Rodrigo Sorbet de Almeida”


sardinhaSemlata

 

 

9B6E95FE-34F3-48AF-9AA3-01CC5014DBE8.jpeg

Imagem de dois torcedores, Boca Juniores e River Plate, a mais acérrima rivalidade do mundo, unidos pela dor, por esse amor, a Diego Armando Maradona.

"Diego não importa o que fizeste com a tua vida, importa o que fizeste com as nossas vidas."

 

 

 

Quando o Filipe Vaz Correia me convidou para escrever neste espaço que tanto gosto, estaria longe de imaginar que iria reduzir as minhas palavras a este pequeno agradecimento a todos os elementos do sardinhas em lata.

No entanto, no dia 25 de Novembro, a noticia da partida de Maradona extinguiu o texto que havia preparado, silenciou as palavras que queria aqui postar.

Por isso deixo o meu silêncio, o vazio contrastante com a imensa alegria que tenho por ter visto jogar Diego Armando Maradona.

Obrigado a todos os Sardinhas.

 

 

Rodrigo Sorbet de Almeida

 

 

 

 

27.11.20

Era uma vez


JB

Sou um bardo e vou contar

uma estória inolvidável,

D'el Rei a tentar escapar

de um monstro abominável .

Para o rei era invisível 

o monstro devastador

por isso fez o possível 

e salvou o seu amor.

 

Era a sua filha amada

vítima da aberração,

tinha uma alma torturada.

 

“Para uma ilha no mar,

murmurando uma canção 

os dois iremos escapar”.

 

 

 

Esse rei angustiado

com o destino fatal

ergueu as mãos esperançado

da sua filha um sinal.

 

"Que monstro é esse princesa?

 que te agarra o coração,

 que te enche de incerteza

 que te atira para o chão."

 

“O monstro é a escuridão

 e tem dentes afiados.”

(Mostra-lhe os cortes na mão)

 

Noite e dia / pai e filha

de joelhos abraçados

e o monstro já na ilha...



JB

 

 

26.11.20

A Histórica Iniquidade de Genitálias


Triptofano!

Representação 3D do clitóris

Para quem possa estar a perguntar-se o que está representado na imagem, deixem que vos apresente um modelo 3D de um clitóris. Leitores do blog...clitóris. Clitóris...leitores do blog!

E porquê um clitóris? Depois de ver o documentário Como se Vive a Sexualidade, Hoje? do programa Fronteiras XXI, fiquei chocado ao descobrir que o mapeamento deste órgão apenas foi feito em 2009 por Helen O'Connell's.

Se o facto de termos conseguido por um homem na Lua 40 anos antes de descobrirmos de forma cientificamente detalhada como levar uma mulher à lua não é representativo da iniquidade de genitálias civilizacional, a aprovação do Viagra, o famoso comprimido azul, mais de 10 anos antes, é sem dúvida a machadada final. Afinal é mais importante tratar a disfunção eréctil do homem, do que compreender, perceber e actuar na disfunção sexual do casal. É que enfiar, dar duas bombadas, tirar e adormecer pode funcionar para alguns, mas certamente não para muitas.

Só consigo explicar este tamanho desinteresse pela principal fonte anatómica de prazer sexual da mulher pela concepção (ridícula) de que elas não são tão sexualmente interessadas como os homens. Que não tem tanta necessidade de procurar incessantemente o prazer e estão bem é em casa a cuidar dos filhos e a cozinhar e a lavar o chão e a terem orgasmos sempre que descobrem que o Continente tem um talão de 5 euros em cartão em compras superiores a 20. Que são um equilíbrio divino de vontade sexual, nem para menos, que dessa forma são pudicas, nem para mais, que aí já são putas.

As mulheres foram dotadas da capacidade de ter orgasmos múltiplos, sem haver cá período refractário pelo meio, mas mesmo assim são os homens que são os seres sexuais. A abono da verdade, aqui a minha pessoa já conseguiu ter dois orgasmos seguidos, qual maratonista da ejaculação, mas tinha menos 15 anos em cima e mesmo assim fiquei com uma dor de burro depois que estava a ver que não havia amanhã. As mulheres não tem esse problema, não há dores de burro nem cãibras testiculares que as parem...mas elas continuam paradas (ou será que é alguém que as para?).

Há mulheres que não sabem o que é ter um orgasmo. Mulheres que se sentem na obrigação de fingir orgasmos. Mulheres que sentem que é errado explorarem o seu próprio corpo para descobrirem como podem ter prazer, para também aí poderem ensinar a como lhes darem prazer -  como se a masturbação fosse uma conquista dos homens e apenas a eles por direito pertencesse.

Muito mais haveria para dizer, mas a mensagem principal é que para o desenvolvimento de uma sexualidade saudável é necessário uma boa auto-estima sexual. Conhecer o corpo, chamar as coisas pelos nomes, não ter vergonha de se ser diferente dos padrões convencionados pela pornografia, e aceitar que a sexualidade e a vontade sexual não tem que ser padronizadas, nem avaliadas, nem sequer julgadas.

Não há putas nem pudicas. Há apenas pessoas com desejo, e nada é mais natural que o desejo!

 

 

24.11.20

O Fascismo e o Nazismo Nunca Existiram!


Robinson Kanes

main-qimg-45b74a1f50eed23bace2cb902c34afd9.jpeg

Créditos: https://www.quora.com/Why-do-communists-insist-that-real-communism-has-never-been-tried

 

You just sit there and tolerate it, the same way everything in this country is tolerated. Every deception, every lie, every bullet in the brain. Just as you are already tolerating bullets in the brains that will be implemented only after the bullet is put in your brains

Imre Kertész, in "Liquidation"

 

 

O fascismo e o nazismo nunca existiram. Jamais! O que existiu foi o Hitlerianismo, o Mussolinismo, o Franquismo e o Salazarismo e um sem número de regimes sanguinários que... pronto... por serem perfeitos matavam tudo quanto era diferente. Se estas palavras fossem verdadeiras e saíssem das minhas teclas sem a sua componente de humor, muito provavelmente acabaria na ala psiquiátrica do hospital de São José e por certo chegaria na companhia de dois agentes da PSP sendo que acabava o resto dos meus dias com vista para a barra do Tejo, em Caxias. Todavia, negar o comunismo dá direito a projecção mediática e a umas belas almoçaradas no Guincho. Estranha sociedade em que estamos a viver, onde no espaço de três semanas, parece que toda uma história que começou em Marx nunca terá existido. 

 

A última pérola saiu de alguém que puxou dos galões de ser economista e doutorado em Economia da Felicidade. Aposto que a tese de doutoramento terá sido algo como "Ser Feliz Espezinhando os Outros - Estudo de Caso: Escuteiro Cacique" ou "Se Queres Ser Feliz, Ajoelha-te". De facto, muitos assim constroem uma felicidade que dura até à sua morte ou até terem um povo que lhes diz basta. Mas... Mais respeito, afinal o Doutor Gabriel Leite Mota (mais um na moda dos três nomes, muito socialista) até se dá ao luxo de afirmar numa publicação que "basta ter um mínimo de leitura de Marx para se perceber que o comunismo só pode acontecer após uma profunda maturação do capitalismo a nível mundial, algo que ainda hoje não aconteceu". Ignorantes e energúmenos deste mundo, uni-vos e estudai um pouco de Marx! O cavalheiro que nunca trabalhou e vivia às custas de Engels é que a sabia toda. A primeira vez que alguém disse isto à minha frente era um catalão de esquerda, daqueles que... 

 

Na visão deste e de outros iluminados existiram apenas tentativas falhadas de comunismo, ou seja, o "Estalinismo, Maoismo, Pol Potismo, Castrismo ou Ceausesquismo". Hum... acho que o Doutor se esqueceu de uns tantos regimes. Portanto, todas as mortes, toda a opressão e toda a miséria (por incrível que pareça, superiores ao nazismo e fascismos juntos) foram meras tentativas falhadas de comunismo. Hélas! E pensar que Estaline sempre sonhou com a sociedade solidária e aberta a todos, mas todos aqueles que não concordavam consigo eram de tal modo teimosos que tinham se de ser eliminados para não colocar em causa o bem maior da Humanidade. E Mao? Foi tão comunista que todos os milhões que morreram à fome ou foram fuzilados não entenderam bem as palavras do grande líder e padeceram nessa senda pelo comunismo verdadeiro... Tenhamos pena deles por terem morrido a tentar. Até a Tesla destrói menos carros na tentativa de apurar os autónomos...

 

Também é o Doutor Mota, perdão, Leite Mota que escreveu - no seu direito que é inegável - que os regimes fascistas demonizaram "os islâmicos, os ciganos, os homossexuais (...) os imigrantes, os progressistas (.., )os africanos ou até a ordem económica mundial (...) só falta o espezinhamento dos judeus". Um momento... Só vou procurar os meus livros de História, investigações e toda a espécie de análises que parecem estar erradas... Caramba, andámos este tempo todo a aprender e a estudar por aqueles que julgávamos os melhores e de repente o indivíduo da economia feliz diz-nos que essa gente estava toda enganada e quando disse que o comunismo fazia o mesmo estava a alterar a História. Eu ía jurar que muitos campos de trabalhos forçados e os gulags estavam cheios de criminosos apenas, daquele estilo de malta que matou a mãe com um machado e a incinerou num descampado da Quinta do Conde. Portanto, todos os uighurs e rohingyas que estão em campos de concentração - perdão, reeducação, escolas de elite de fazer inveja a Harvard - são criminosos que precisam de umas boas pauladas para aprenderem a respeitar os demais. Lutemos pela felicidade desta gente, nem que seja com o cano de uma QBZ-03 pela goela abaixo e que me deixará um projéctil no goto se eu não disser três vezes e sem me engasgar: eu vou ser feliz!

 

Ordem económica mundial... Hum... Comunismo e ordem económica mundial... Hum... Ía começar esta parte com o conceito de prosperidade mas parece-me que falar de comunismo e prosperidade é coisa que não encaixa numa economia feliz. Vou talvez ficar por aqui, até porque o democrata e Doutor Mota - perdão, Leite Mota - não estaria a ponto de negociar este ponto, como nenhum outro que vá contra o seu pensamento.

 

Continuamos a aguardar por esse comunismo... Eu tenho esperança que ele venha, aliás, aposto que com algum jeitinho vai começar na Coreia do Norte ou quiçá no Laos - eu estou ansioso. Até já me vejo a imaginar os norte-coreanos nos altos do Paektusan a cantarem como a Julie Andrews: o meu coração quer bater como as anti-aéreas do Kim, que disparam de Pyongyang e acabam na minha testa que se racha ao meio, como o tronco de uma árvore... Sou feliz...

 

Imagino o PCP solidário com todos os outros portugueses e a cancelar todas as suas actividades com multidões desde o Avante até ao Congresso... Ai não? Estão a tentar... Ninguém é perfeito, estão apenas a tentar aproveitar a maturação do capitalismo para trazer esse comunismo verdadeiro, depois de destruirem muito do tecido produtivo, já não falta tudo, também não podemos julgar as pessoas desse modo. A História também tem sido má com Gengis Khan, o homem só queria o bem de todos e um copo de vinho syrah.

 

Finalmente, Doutor Mota - perdão, Leite Mota - sei que não lê aquilo que escrevo (e como o entendo), pelo que repito algo que disse a semana passada: não se esqueça que metade da Europa só não é Hitleriana e a outra metade Soviética porque o Cabo Adolfo violou o Pacto Molotov–Ribbentrop e desencadeou a Operação Barbarossa além de que, mesmo assim, até 1991, a felicidade ainda imperou para o lado leste da Europa. Vá falar de felicidade aos húngaros, aos checos, aos eslovacos, aos países do báltico e a muitas antigas repúblicas soviéticas terminadas em "ão". Aposto que todos vão ter saudades desses tempos de felicidade. Até Cristo, para muitos o primeiro comunista, começou brandamente do lado dos coitados a multiplicar pão e peixes (com a guita dos romanos também eu...) e acabou a exterminar todo o passado que existiu até então... Já dizia o pai dele "eu serei vosso amigo se fizerdes o que vos mando", isto é que é gente boa...

 

Espero que depois deste texto não faça como o vereador bloquista da Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Grilo, e diga que está "disponível para to pagar com um par de murros nessas fuças”.

Pág. 1/5