Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

04.05.20

25 De Abril, 1º De Maio Ou 13 De Maio? Ainda Bem Que Existem Diferenças...


Filipe Vaz Correia

92ED47CF-3D66-4778-A44D-E85D00E1EE78.jpeg

 

Dia 13 de Maio, em Fátima, irão ser cumpridas as tradicionais cerimónias religiosas mas neste caso sem peregrinos, num recinto vazio, despido de gente, carregado de fé, de alma.

A Ministra da Saúde deixou, nos últimos dias, a porta entreaberta para a realização desta cerimónia  com a presença, não de peregrinos, de celebrantes...

Seja lá o que isso for.

Certamente a Ministra julgou que estava a falar com os dirigentes da CGTP ou com os mestres de cerimónia do 25 de Abril na Assembleia da República.

Felizmente não estava...

O Excelentíssimo Bispo de Leiria e Fátima, Cardeal D. António Marto, fez saber através de comunicado que a Igreja Católica rejeitava esta hipótese, realizando-se as cerimonias do 13 de Maio sem peregrinos, de recinto fechado, com o decoro que a época em que vivemos exige.

Agradeço como cidadão, essencialmente como cidadão, mas também como Católico.

E que bem que fica esta seriedade, esta espécie de carácter que dá credibilidade à posição tomada pelo Senhor Bispo.

Mais do que em qualquer caso, e como aqui escrevi no 25 de Abril, o que seria se a Igreja compactuasse com esta duplicidade de critérios entre aqueles que não conseguiram se despedir dos seus familiares e outros que viram permitido os seus festejos...

O que seria?

Olhando para os pinos humanos, de enfeites "vermelhos" na cabeça em pleno 1º de Maio na Alameda, para satisfação da extrema esquerda Portuguesa, temi o pior...

Que a Igreja mordesse o isco do Governo e compactuasse com essa misturada "libertinagem" de alguns em nome dos critérios do regime.

Fez bem o Cardeal D. António Marto, o Santuário de Fátima e a Igreja Católica em marcar posição...

Demonstrando consideração por todos aqueles que sofrendo nestes tempos, amputados de uma despedida ou confinados dentro de suas casas, olham para esta atitude como um entrelaçar de mãos, num caminho comum.

Esta diferença de atitude é algo que apreciei, que se distingue, que perdura...

Este 13 de Maio e as suas celebrações terão para mim uma importância suplementar, um significado maior, um gosto acrescido.

Obrigado por isso.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.