Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

15.02.24

Às armas...


UmAnónimo

(Imagem de 247wllst.com)

Ao ver as notícias, deparei-me com mais um tiroteio nos Estados Unidos. Infelizmente, este já nem é notícia de abertura do telejornal, de tão comum que se tornou. Sem qualquer razão conhecida, um grupo de atiradores decidiu acabar com a celebração dos Kansas City Chiefs, que tinham ganho a SuperBowl 2024. E realmente faz parte da normalidade dos Estados Unidos. Recordei-me de ter visto, num qualquer X (Twitter) uns pais americanos que se mudaram para Portugal para a filha não ter simulacros de ataques com armas de fogo na escola...

Em 2019 os EUA forma o segundo país do mundo com maior número de mortos por arma de fogo no mundo, com 37.040 nesse ano. Só foram superados pelo Brasil com 49.437...

Em 2023, o número de mortos no Brasil tinha descido para os 40.000 e o dos EUA já ia nos 42.000. Verdadeiramente assustador. 650 tiroteios em massa só o ano passado. Mais do que um por dia.

Também podemos falar em taxas, se o argumento for o número de população. Em 2019 o Brasil foi responsável por 20% das mortes por arma de fogo no mundo. Os EUA por 15%. Para se ter noção desta realidade, os EUA têm 4,17% da população mundial. O Brasil tem 2,69%! E juntos são responsáveis por 35% das mortes por arma de fogo...

Não consigo perceber este radicalismo com as armas. Não consigo conceber que qualquer pessoa possa adquirir uma arma como se compra um chocolate. E acima de tudo, não consigo perceber como se convive tranquilamente com incidentes como o de Kansas. Que as crianças tenham que fazer simulacros para terramotos, incêndios e ataques armados. Será isto saudável?

5 comentários

Comentar post