Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

24.06.24

As Escutas Ou A Nova Inquisição?


Filipe Vaz Correia



 

IMG_0627.jpeg

 

 

Durante esta semana assistimos a mais uma divulgação de escutas na comunicação social, plantadas pelo Ministério Público, alguém dentro do sistema, num claro atentado aos pilares mais importantes da Democracia.

Esta escuta visava o anterior Primeiro Ministro, António Costa, numa conversa com João Galamba, conversa esta que não tinha qualquer relevância criminal, constituindo assim uma espécie de tentativa de prosseguir um julgamento público e um atentado de carácter, para criar uma certa percepção na opinião pública sedenta de julgamentos políticos.

Este tipo de gestos eram e são muito frequentes em regimes ditatoriais, sociedades cerceadas na sua liberdade e amarradas a estritos conceitos de uma liderança autoritária.

Este tipo de ideia é assustadora mas neste momento evidente, pois é claro que o Ministério Público, de há muitos anos a esta parte, se comporta como estando acima da lei, acima do Estado de Direito, julgando na praça publica, sem provas, com escutas truncadas, mal transcritas, ou com uma espécie de percepção publica criada pelas suas aparentemente involuntárias fugas de informação...

Neste momento seria de muita utilidade que esta táctica fosse utilizada mas nos telemóveis dos ditos Procuradores, com a PGR à cabeça, pois talvez assim poderíamos ter uma noção mais aproximada de como se constroem estes casos mediáticos e quem os torna públicos.

Lucília Gago não tem condições para se manter no cargo, nem mesmo a estrutura que compõe o DCIAP, pois a sua incompetência é gritante...

Caso não seja incompetência, então estaremos certamente num momento ainda mais complicado do regime democrático.

Para terminar, declarar ainda a minha estupefacção pela forma como a mãe da gémeas Luso-Brasileiras, foi tratada na comissão de inquérito no Parlamento...

Inacreditável e incompreensível.

Esta mãe foi, neste caso, a pessoa que certamente fez aquilo que lhe competia, ou seja...

Salvar as suas filhas.

Tempos tristes, hipócritas e entregues a Homens carregados de certezas, nas certas certezas assentes na pureza da sua estupidez.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

5 comentários

Comentar post