Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

30.04.21

Ele há dias assim


JB

 

Esta angústia de escrever

A saber que vais ser lido

Não dá vontade de morrer

Mas de nunca ter nascido

Parece demasiada,

A angústia do escritor,

Mas só quem não escreveu nada,

Não a consegue supôr,


Não adianta insistir,

Mais vale reconhecer,

Hoje a inspiração não quis vir, 

Não tenho nada para vos dizer.

 

 

JB

PS (para ninguém ficar de mãos a abanar e comoestou numa de poesia, partilho uma já antiga de um dia mais inspirado).

 

 

 

 

 

ERA UMA VEZ

 

Sou um bardo e vou contar

uma estória inolvidável,

D'el Rei a tentar escapar

de um monstro abominável .

Para o rei era invisível 

o monstro devastador

por isso fez o possível 

e salvou o seu amor.

 

Era a sua filha amada

vítima da aberração,

tinha uma alma torturada.

 

“Para uma ilha no mar,

murmurando uma canção 

os dois iremos escapar”.

 

 

 

Esse rei angustiado

com o destino fatal

ergueu as mãos esperançado

da sua filha um sinal.

 

"Que monstro é esse princesa?

 que te agarra o coração,

 que te enche de incerteza

 que te atira para o chão."

 

“O monstro é a escuridão

 e tem dentes afiados.”

(Mostra-lhe os cortes na mão)

 

Noite e dia / pai e filha

de joelhos abraçados

e o monstro já na ilha...

 

 

 

 

9 comentários

Comentar post