Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

08.05.22

FC Porto campeão


O ultimo fecha a porta

porto.PNG

O FC Porto sagrou-se campeão nacional de futebol.

Sou simpatizante do clube, mas não sou fanático.

Sou crítico da gestão atual e do descalabro financeiro que fez a SAD entrou nas regras do fair play financeiro, mas não sou fundamentalista.

Admiro o trabalho hercúleo do treinador Sérgio Conceição. Perdeu vários jogadores influentes no mercado de Inverno e mesmo apostando na formação (sem  vedetismos ou nomes pomposos como "visão 07-11" como no passado), conseguiu sagrar-se campeão pela terceira vez. Um caso raro de longevidade (5ª época consecutiva num clube) com resultados. Parabéns ao FC Porto.

 

Não ligo muito a futebol. Corria o ano 2013 ou 2014, por razões profissionais, tive que acompanhar mais de perto o futebol. Fiquei desiludido.

Foi no ano que do lado do FC Porto veio o despesismo louco e desperdício de fundos com Julien Lopetigui. Milhões a voar para todo o lado. Já nem vou pela ausência de resultados , vou pela irracionalidade dos gastos (as contas são públicas) em passes, comissões, extras e mais extras por uma administração cega que deu tudo a um treinador que não trouxe nada ao clube a não ser despesas, mau feitio e problemas. 

Do lado do Sporting, emergia um discurso diferente, mas já estranho, o de Bruno carvalho que acabou como acabou: um ataque à academia, apelidado de "terrorismo" com jogadores a serem sovados por claques.

Nessa altura, também explodiram os comentadores televisivos a discutir tudo menos futebol. Os Pedros Guerras e os Venturas desta vida trouxeram poluição à análises futebolística, contribuindo para as "cartilhas" e degredo da discussão.

Também nessa altura, apareciam (e aparecem ainda) como cogumelos as SAD's e "investidores" em todas as divisões, onde o interesse últimos são os adeptos e os clubes. Aproveitam-se em salários, comissões e vendas ocasionais. Depois desaparecem e deixam o clube nas lonas. Não faltam exemplos, onde regulamentação não existe. 

Critico também o calendário dos jogos. À 2ª feira? Apenas ao serviço das televisões. Dantes, as últimas jornadas colocavam os oponentes diretos todos a jogar à mesma hora para haver justiça. A televisão até isso tirou.

Por tudo isto, o espetáculo fica para segundo bem como os adeptos.