Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

14.06.24

Kevin Spacey


JB

IMG_0543.webp


 Julgamentos populares sempre aconteceram, cá em Portugal podemos agora assistir ao de José Castelo Branco.

 Não há como evitar, as notícias saem e nós, meros humanos, formamos opiniões. Independentemente da justiça das mesmas. Bem sei que todos somos inocentes até prova em contrário mas isso é uma máxima da justiça. Claramente não é uma máxima da opinião pública. Nem tem que ser.

 Ainda assim, fico estupefacto e com um sentimento de injustiça muito grande relativamente a alguém que depois de acusado e julgado, no tribunal popular, civil e criminal foi inocentado de tudo e ainda assim é tratado como um marginal. Como alguém que tem uma doença contagiosa por sua própria culpa e deve ficar, sem trabalho, sem apoios e sem amigos. 
 Falo de Kevin Spacey, que recentemente foi entrevistado por Piers Morgan VER AQUI que depois de uma série de julgamentos onde podia perder milhões de dólares e a sua liberdade foi inocentado de tudo.

 Hoje em dia é um homem diminuído, sem dinheiro, sem trabalho e com a reputação irremediavelmente manchada e independentemente daquilo que cada um pode achar dele (os invejosos ressabiados acharão muito bem tudo o que lhe aconteceu e regojizarão sempre na miséria alheia) o facto indesmentivel é que ele foi declarado inocente em TODAS AS ACUSAÇÕES,

 Tenho pena de toda a gente que é acusado injustamente, Kevin Spacey já venceu dois óscares, era (e certamente ainda é) um dos melhores actores de sempre e um "contador de histórias" exímio. É alguém que muita gente sente que conhece e por isso torna-se ainda mais chocante que passados quase 8 anos destas acusações falsas e do consequente cancelamento; muito pouca gente tenha aparecido ao seu lado. Alguns apareceram e convém ver a entrevista se houver interesse em saber quem são os seus verdadeiros amigos e os poucos que ficaram ao seu lado no seu pior momento (nos momentos bons é fácil).

 Quanto a mim, gostava de ver Kevin Spacey num filme ou série, assim como o gostei de ver nesta entrevista. Ninguém é perfeito e ninguém tem uma vida exemplar isenta de momentos infelizes e que envergonham. Isso não é motivo para ficar sem emprego, sem amigos e com dívidas de milhões. Se fosse, estávamos todos tramados.

 Os tempos pelourinho já acabaram, ou será que não?

 

JB

18 comentários

Comentar post