Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

16.02.21

Marcelino da Mata é herói nacional... Por muito que vos doa...


Robinson Kanes

daMata_1_250.jpg

Créditos: http://ultramar.terraweb.biz/CTIG/Imagens_CTIG_TenCorMarcelinodaMata_Apadrinhou_seu_neto_PupilosdoExercito.htm

 

 

A sorte protege os audazes e Marcelino da Mata foi bafejado por esta até longa idade com a sua boina vermelha. Marcelino da Mata é um herói português, um verdadeiro herói daqueles que não se fabricam em canais mediáticos, daqueles que conseguiu ser herói a combater e a arriscar a vida. Um herói que cometeu erros, que combateu numa guerra sem razão mas não deixa de ser um português que defendeu o seu país, ao contrário de alguém que é hoje Comandante Supremo das Forças Armadas...

 

Marcelino Mata, contudo, foi um soldado esquecido pelos seus concidadãos... O facto de ser preto, ter combatido no Ultramar, ainda por cima ser o soldado mais condecorado do exército deve causar um certo transtorno estomacal a muitos jornalistas, intelectuais (o que é um intelectual?), políticos criminosos e acima de tudo a outros que que não hesitaram em criticar um camarada de armas - como o fez um daqueles "heróis" que dá pelo nome de Vasco Lourenço. Vasco Lourenço foi um membro do Movimento das Forças Armadas (MFA) que entregou camaradas de armas ao PAIGC na Guiné e que foram imediatamente fuzilados! É a última pessoa que deve acusar um militar que defendeu Portugal de crimes de guerra. Marcelino da Mata deveria ser sim uma das imagens que nos lembram os Comandos guinienses que foram abandonados pela já Democracia... Comecemos a falar da História e da Guerra Colonial sem pudor e muitos tabus e até tensões serão eliminados da nossa sociedade.

 

Mas quando o tema é incitamento ao ódio, também não poderia faltar o cavalheiro Mamadou Ba que só pode ter tanto eco na comunicação social pelo controlo que determinados partidos têm nesse mesmo espaço e que agora se denomina de activismo mediático - um nome suave para propaganda extremista. Foi uma dirigente do Bloco de Esquerda que o disse, Joana Mortágua: "o Bloco de Esquerda não tem dificuldade em fazer passar, por exemplo, nas televisões, algumas mensagens que acha importantes, nem nos jornais… Temos alguma presença nos jornais. Eu acho que há apesar de tudo um certo equilíbrio”.

 

Mamadou Ba, que por sinal é pago por todos nós para integrar um grupo de trabalho dedicado ao racismo, é um dos indivíduos mais racistas que circula em Portugal e com um grau de gravidade extremo na medida em que dá azo a esse sentimento incitando, como já referi, ao ódio e até a uma guerra contra o homem branco. 

 

Também Marcelino da Mata, sob ordens superiores, terá pisado o risco, mas também o pisou para que soldados portugueses pudessem escapar com vida da mãos do inimigo. Não atenua a invasão de um território "neutro", todavia, independentemente do acto, permitiu que cidadãos nacionais fossem libertados.

 

Com toda a honestidade, apreciei a presença de Marcelo no funeral do Tenente-Coronel Mata... alguém que acusou aqueles que fugiram à guerra de cobardes e apátridas quando bebia e se alimentava do regime ditatorial, foi o mesmo cidadão que, quando chegou a sua hora de combater, chorou nas calças do pai e do regime para fugir à tropa. Também ainda estamos para saber se as acusaçõe de um certo Vasco Lourenço são reais quando alegadamente citou Marcelo: "força, mande que a PIDE e a Polícia de Intervenção lhes chegue com mais força, a esses energúmenos que andam a questionar a justeza da guerra colonial. Só se perdem as que caiem no chão...".

 

Marcelino Mata é um herói nacional... Por muito que vos doa... E sobretudo, não deve ser fácil para os cobardes ter de engolir esta realidade... Nenhuma guerra é justa, não obstante, os verdadeiros heróis estão no terreno e não a descarregar letra no sofá, mesmo que desejem essa mesma guerra! Marcelino Mata, é o verdadeiro exemplo de que não devemos apagar a História e de que a Guerra Colonial continua a ser um problema muito mal resolvido pela hipocrisia de todos nós e forças que nunca quiseram ver a História como ela é, mesmo depois de terem já passado mais de 40 anos! 

 

E na verdade, é por estes hipócritas indecentes de sofá (os mesmo que se ofendem com um militar de camuflado a fazer o seu trabalho), que cidadãos como Marcelino Mata dão a vida mesmo sabendo que, aquando do seu regresso, se arriscam ao esquecimento,  à prisão, e na pior das hipóteses, até à morte sob a mão daqueles que quiseram proteger!

 

Mama Sumae!

27 comentários

Comentar post