Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

02.10.22

O que é o assédio?


O ultimo fecha a porta

Vou voltar ao futebol para falar sobre um dos temas mais sensíveis e controversos que conheço: o assédio.

Esta semana, li a capa do jornal, os comunicados dos clubes e os print das mensagens de telemóvel acusações de assédio no futebol feminino.

Fiquei com sentimentos mistos e sem uma opinião formada no caso concreto. Honestamente, acho que há muitas situações em que não é "preto ou branco". É algo muito subjetivo.

 

Diz o dicionário que assédio é: "ataque cerrado ou incessante"; "importunação insistente e/ou agressiva" ; "acossamentoperseguição"; "comportamento indesejado de carácter sexual, sob forma verbal, não verbal ou física, feito com o objetivo de perturbar ou constranger outrem".

 

Vamos por partes: 

  • Das mensagens públicas que foram partilhadas, vi uma conversa desinteressante e um engate barato (Record). Um engate é assédio? Não vi nenhuma importunação muito menos sexual. A jogadora vai respondendo ao treinador, sem nunca pedir para parar a conversa.
  • Um dos potenciais problemas vem a seguir: há uma relação de dependência entre as partes: um é treinador que tem poder de dar a titularidade à jogadora. Porém, há uma correspondência.
  • Não conheço outras conversas, mas pelos vistos houve mais. Terão sido do mesmo género? Obscenas? É legitimo que qualquer pessoa se sinta desconfortável com as mensagens, mas não interpreto esse desconforto no exemplo partilhado. 
  • O clube, pelos vistos, recebeu um reporte desse desconforto de algumas jogadoras. Quando soube do caso, abafou o tema, a pedido das jogadores
  • Agora, pergunto, se as jogadoras abafaram o caso, porque vêm dois anos depois para as capas dos jornais atacar o treinador? Porque não o fizeram na altura? Porque diz o Rio Ave que abafou o caso?
  • Pensando no lado do treinador que está a ser crucificado em praça pública, com a carreira profissional e pública arruinada, ainda lê no mesmo jornal, mais jogadoras a acusá-lo de "também tentou comigo", sem qualquer prova (apagou as mensagens). Mas tentou o quê? 
  • Um outro dirigente, Samuel Costa, foi acusado de assédio igualmente este sábado, sem que tenham sido dados pormenores e se consiga fazer um julgamento. A primeira imagem que se passa é logo que é um depravado aproveitador.
  • Tenho sempre muita cautela neste tipo de questões, porque cada um dá ênfase que lhe convém às palavras e não gosto de julgamentos precipitados.

 

Voltando à vaca fria e à questão existencial: a fronteira entre uma tentativa mais ou menos romântica de um engate e o assédio é muito ténue. Pela definição do dicionário é o "indesejado" e o "constrangimento" da contra parte. Como se vai perceber isso, se não houver um pedido explícito para parar?

Pode um homem ser julgado como um tarado/predador em praça pública por ter uma conversa mais relaxada com uma mulher?

 

Quantos de nós, antes de estarmos comprometidos com a/o nossa/o parceira/o já trocamos mensagens parecidas com estas?

Isto traz um risco muito grande, na minha opinião, que é a banalização do conceito do assédio. 

11 comentários

Comentar post