Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

16.07.21

Quando os rapazes…


JB

  E começou a pré-época! 
  O Sporting já joga, o Benfica está como está e do Porto ouve-se pouco.

  Há um ano por esta altura ninguém imaginava que quando a época começou cue o Sporting iria ser o campeão,   já se antecipava que ia ser um ano atípico mas nunca ninguém ousou sonhar tão alto.

 Hoje, este adepto campeão vem desejar boa sorte aos seus heróis. A começar pelo Porro, esperar que aquele 'toque' de ontem não tenha sido grave, e depois a toda a equipe liderada por Frederico Varandas.

 Será difícil repetir a quantidade épica de títulos em todas as modalidades da época passada mas para mim já chegava repetir o título de campeão nacional de futebol sénior. Sim, sou desses pouco ecléticos que só liga ao futebol, mea culpa. Sou do Sporting desde que nasci, antes de saber o que era uma bola já sabia que era do sporting, mas só quando a equipa de futebol sénior entra em campo é que as coisas ganham outra dimensão e importância. Não se explica porquê, é um sentimento irracional, todos sabemos. Ainda assim vou tentar:

 Talvez essa importância quase transcendente de um jogo esteja relacionada com memórias de infância. Só uma coisa realmente importante faria uma série de amigos juntarem-se num quarto de hotel com uma antena parabólica (juro que não inventei o nome, isto dantes existia e era espetacular!) para ver um jogo do Sporting na televisão. Bem sei que na altura não dava em nenhum canal português, bem sei que era com o Real Madrid para a liga dos campeões e bem sei que estávamos em 1994; mas era apenas um jogo, haveria necessidade tantos trabalhos? Não podiam esperar pelo resumo do domingo desportivo?

 "Claro que não! O sporting vai jogar! Temos que apoiá-los nem que seja à distância!" Diziam-me os mais velhos, para mim continuava a não fazer muito sentido mas era muito tímido e eles muito assertivos por isso optava por acenar afirmativamente com a cabeça. Depois o jogo começava:

Cada disputa de bola ganha era festejada, cada passe bem feito elogiado, cada decisão contrária do árbitro era violentamente e eloquentemente contestada e quando o Sporting marcava... Era a loucura, o êxtase, a alegria suprema. Estava convencido, apesar de no fim do jogo o resultado não ser o que mais queríamos tinha sido uma noite memorável e espetacular.

Ontem, quando a equipa entrou para jogar com o Belenenses lembrei-me desse jogo de 1994, dessas pessoas que lá estavam, da felicidade delas e das saudades que eu lhes tenho. Quando os rapazes de verde e branco entram em campo, muitas mais imagens de verde e branco materializam-se na minha memória.

"O futebol é o ópio do povo" é a "religião das massas", pois que seja, parece-me mais aconselhável que qualquer uma das propostas originais.

Vamos a eles leões.

 

JB

1 comentário

Comentar post