Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

15.10.20

Quando um gelado custa o mesmo que uma maçã!


Triptofano!

É a Hipócrates que atribuímos o pensamento lógico dedutivo sobre a saúde, ou seja, foi ele que permitiu a transição de um locus de controlo externo, onde tudo estava predestinado e eram os Deuses que jogavam com a nossa saúde como se estivessem a fazer uma maratona de SIMS, para um locus de controlo interno, onde, para infelicidade de muitos, o ser humano passa a ter um papel na tomada de decisão da sua vida, saúde incluída.

Se é verdade que o nível socio-económico de cada cidadão impacta na sua saúde, sendo que aqueles com rendimentos mais baixos acabam por terem níveis de saúde piores além de tomarem mais frequentemente atitudes que os colocam mais perto da doença - pensa-se que esta amostra da população vive mais o presente em vez de planificar o futuro - também é verdade que o ambiente que nos rodeia não nos facilita a tomada de decisões que promovam a saúde e previnam a doença.

Vejamos um caso flagrante onde as políticas acabam por condicionar a tomada de decisões no que respeita à saúde.

Se forem ao IKEA comprar um ralador lá para casa já sabem que vão sair com 8483429 coisas que não precisavam, porque tudo é barato, tudo é bonito, e como tiveram que percorrer a loja toda para encontrar o raio do ralador mais vale adquirir uma cozinha praticamente nova.

Depois de todo este exercício resolvem ir comer qualquer coisa dentro da loja, e já sabem que vão ter de ser fortes para resistir à tentação do café com o cinnamon roll a um preço incrivelmente apetecível, e é quando se deparam com algo que nunca deveria acontecer: o preço de um gelado é exactamente igual ao preço de uma maçã.

Não quero discutir se é a maçã que está muito cara ou o gelado muito barato, a verdade é que, infelizmente, para a maior parte de nós o gelado está associado a um sentimento de gratificação e bem estar que uma maçã não tem. Normalmente ninguém vai compensar-se a si mesmo depois de uma tarde de esforço com uma maçã - mesmo que seja muito mais saudável - quando pode lambuzar-se com um gelado exactamente ao mesmo preço.

A promoção da saúde em parte tem de vir de baixo, das pessoas, através de informação que lhes permita decidir e tomar escolhas que considerem ser o mais benéficas possíveis, mas por outro lado são precisas políticas top to bottom, isto é, políticas que impactem a escolha do cidadão tornando mais fácil e clara a tomada da decisão que, cientificamente apoiada, traduz-se em melhores resultados em saúde.

Um gelado nunca deveria custar o mesmo que uma maçã, tal como o foco do nosso sistema de saúde deveria ser promover e prevenir a saúde, e não tratar a doença. Afinal ele não se chama Sistema Nacional de Doença pois não?

5 comentários

Comentar post