Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

13.03.23

Os Radicais...


Filipe Vaz Correia

        Passei este domingo com um querido amigo e descobri que para os mais radicais... Nada se passou! Mesmo que se encanitem com as explicações do Cardeal Patriarca, com um ou outro Bispo, com um ou outro Padre... Pouco importa a verdade, até porque para eles a verdade é relativa, o que importa é refutar essa evidência de uma Igreja putrefacta. Vi o programa do Ricardo Araújo Pereira, que se explanou na vergonha relativa de uma Igreja moribunda, nesse destrinçar sobre um (...)
21.02.22

Batam Na Vossa Mulher… Mas Batam Gentilmente!


Filipe Vaz Correia

      Nos últimos dias fui surpreendido por uma notícia que me haveria de transportar para a distante região da Malásia. Em concreto para a Vice- Ministra da pasta das Mulheres e Família, nome aterrador que nos deixa logo de sobreaviso quanto ao facto de estas duas realidades não poderem ser separadas... As Mulheres e a Família! Enfim... A Senhora em questão é Siri Zailah, proeminente pensadora do papel feminino na sociedade daquele País, que defende ideias como estas:   "A (...)
09.10.21

Nós e o outro e a empatia


Rita PN

Estranhos são os tempos que atravessamos, onde a capacidade empática parece assumir o comando das habilidades a desenvolver em cada um de nós, para que nos mantenhamos à tona e possamos auxiliar outros nesse processo.  Falar de empatia é, muito provavelmente, falar de uma das funções mais importantes da inteligência humana, intimamente relacionada com a maturidade de cada um e com a gestão das emoções. Ser empático é usar da capacidade de se ter abertura para conhecer a (...)
14.08.21

Um "não" bem dito é fundamental


Rita PN

É fulcral saber quem se é, ter certezas a respeito das próprias convicções, valores, princípios e crenças. É preciso saber delimitar o próprio espaço, a própria liberdade sem interferir com a liberdade do outro, respeitar e respeitar-se, assumir actos e identidade, preservar a paz interior e ter perfeita consciência do caminho que se quer e daquilo que não se quer, traçando o percurso nesse sentido. Muitas são as vezes em que o ser humano se perde por não saber dizer "não" (...)