Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

25.09.21

Princípio do Pressuposto


Rita PN

Princípio do Pressuposto Sem olhar, ante o espelho, a própria face. Louco que julga saber ser o outro, à força de não ter vontade nem prazer de, aos demais, o lugar entender. Além mundo, a sua porta... e nada mais suporta. Que importa? O olhar emprestado, a voz de todos sem ninguém: o princípio do pressuposto por intuir ser suposto seguir e estar disposto ao raciocínio de outrém. Sem a frágil piedade, por coração de quem cedeu, fala o Homem sobre a vida, sobre a história e a (...)
25.08.21

Sombras e Poeiras


Filipe Vaz Correia

      Silêncio que se faz tarde; e em cada segundo o entardecer chega essa dor encarpada se aproxima numa mistura de espuma provocada pelas ondas salgadas desse mar...   Mar ou maresia; à luz do dia na penumbra da noite fingindo que sorria quando dentro de mim nada sobrevivia.   Em cada pegada na areia; a meus pés, se desvanecia o trilho de um destino esse querer sem tino outrora efervescente.   Nada sobrou para além da espuma das ondas; nada restou do que marcado ficara nada (...)
23.08.21

Até Nunca Mais… “Amor Meu”


Filipe Vaz Correia

    Tenho cartas na mente; Nas noites em que estás ausente, Nos dias dormentes, Por entre, as dúvidas prementes, Desse adeus presente.   Um adeus que se imortaliza; Nunca desaparece, Sobra na penumbra dos medos, Pincelando os segredos, Que sempre nos pertencerão.   Mas os gritos calados; Surdos e mudos, Vão se tornando os muros, Autênticos murros, Desvanecendo a querença.   E assim fica mais ténue a dor; Essa espécie de ardor, Voando nas asas de um condor, Anunciando sem pudor, (...)
26.07.21

As Mãos De Uma Velha…


Filipe Vaz Correia

          Vi-te velhinha; De mãos ao vento, Vazias, calejadas, penduradas, Contando o tormento, E há muito abandonadas...   Sentada na porta de uma casa; Com o desespero estampado no rosto, À espera que a morte dê asa, E lhe chame para o seu posto...   Nesse dia quem passar; Não mais a irá ver, Provavelmente sem notar, Que a velha acabou de morrer...   Mas o que importa uma mulher; Imunda, suja, desesperada, O que importa querer ver, Aquela alma cansada...   Esquecemos é (...)
28.06.21

Pequenas Coisas...


Filipe Vaz Correia

        Pequenas coisas; Coisas pequenas, Que nos acontecem ao longo da vida, Com a mão estendida, Numa emoção querida, sentida, Sentimos...   Coisas pequenas; Que nos fazem crescer, Num piscar de olhos, querer, Vivenciar ou apenas dizer, Que são elas que importam...   As pequenas coisas!