Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

14.07.20

Tensão nos Balcãs: Da Sérvia e também da hipocrisia...


Robinson Kanes

0104218a6c1f4beeace9b561b28017d2_18.jpg

Créditos: https://www.aljazeera.com/news/2020/07/demonstrators-storm-serbian-parliament-coronavirus-lockdown-200708010927646.html

 

 

A certeza com que agimos hoje pode parecer medonha não só para as gerações futuras, mas também para os nossos "eus" futuros.

Robert Sapolsky, in "Comportamento".

 

 

Não fossem contactos que tenho com a Sérvia e não fosse a explosão de Sérvios a exigirem Democracia através de alguns canais, pouco ou nada saberia (e como eu, tantos outros) do que está a acontecer nos Balcãs.

 

Não raras ocasiões, ficamos a pensar (e sem retirar ou apontar culpas) como é que a detenção de um indivíduo que foi preso cinco vezes e que  disparou, durante um assalto à mão-armada, sobre outro ser humano deu tanto que falar, fez correr tanta tinta nos media e causou tanta celeuma também por cá. E agora, na Sérvia, mais perto e onde a violência policial também foi filmada, e aparentemente envolvendo indivíduos que só bebiam uma cerveja, não tenha gerado reacções. Soma-se ainda o facto de que o acto violento foi bem maior que o praticado aquando do caso Floyd, aliás a manobra era permitida por lei, o seu uso é que foi excessivo.  Neste caso é pura violência gratuita. Onde estão os revoltosos, os esclarecidos, os de independente pensamento?

Não obstante, o caso Sérvio é bem mais que uma agressão policial. A situação na Sérvia, também ao contrário do que é veiculado nos poucos media que o fazem, não está relacionada com a subelevação face a um novo confinamento, mas sim porque se levantou e se voltou atrás para que um presidente progressista, Aleksandar Vučić pudesse ser eleito. Vučić é um ex-ultranacionalista jugoslavo que foi ministro da informação de Slobodan Milosevic (homem de má memória).

 

Pelo que é dado a saber, os sérvios estão na rua contra um regime que consideram podre e mafioso. Estão contra um regime que controla os media e a informação. As ruas dizem estar a viver uma autêntica ditadura. Na verdade, já sabemos como é  que podem acabar situações destas nos Balcãs, só a História Contemporânea explica-o bem - uma Guerra Mundial já eclodiu aqui, os conflitos dos anos 90 com a guerra da Jugoslávia, o Kosovo, Montenegro e os bombardeamentos da OTAN. Também, e de forma muito poética, já ouvi apelidar estas manifestações de "Primavera dos Balcãs... Até pode ser bonito, mas todos sabemos como têm acabado as tão belas e patrióticas "Primaveras". Para os intelectuais (o que é um intelectual?) começa como um belo conto de fadas, mas acabam sempre da pior forma...

0.pngCréditos: Vladimir J.

 

Aparentemente, e isto é apenas o que me chega e sem a clara validação, 40% da população vive refém da máfia, do presidente e do seu irmão. São estas pessoas que votam para que o pão não lhes falte na mesa. A oposição também "não existe" e também não tem eco devido ao controlo dos media... Algumas informações dão conta também de que a polícia tem juntado e organizado alguns grupos de hooligans de modo a apoiar também as intervenções policiais. Enquanto a violência tem lugar, consta também que a televisão estatal transmite filmes. Estes relatos chegam-me na primeira pessoa...

 

Finalmente, e face às imagens que vão chegando, vemos cidadãos "normais" nas ruas, vemos crianças e jovens, idosos, médicos até que protestam contra esta situação e não um bando de arruaceiros como vimos noutras recentes manifestações e cuja violência foi aplaudida por todos até os ecos chegarem aos respectivos países, Portugal não foi excepção. 

 

De que lado está a razão? Não sabemos... Mas também, do alto da nossa pseudo-afirmação de grandeza, não queiramos saber porque é pouco fancy nas redes sociais.  Se tudoo isto fosse nos Estados Unidos ou no Brasil, o silêncio seria o mesmo? E pensar que algumas das situações que fazem o povo sérvio sair à rua, também por cá ocorrem... 

 

Vamos esperar para ver, mas a verdade é que a pandemia já passou a barreira dos danos sanitários, entrou nos danos económicos e políticos e, com os Estados Unidos e com a Sérvia, começa a entrar nos danos sociais  - é quando chega aí, que as coisas começam efectivamente a tremer... Esperemos que outros exemplos não se sigam e que as distracções que nos vão atirando, não nos ceguem ao ponto de chegarmos a um ponto de não retorno. Tenhamos esperança  que estes tempos nos permitam construir um mundo melhor, pode ser uma das últimas oportunidades que a sociedade pós-moderna poderá ter para o fazer.

19 comentários

Comentar post