Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

17.03.21

Todos os homens


Sarin

Não gosto de generalizações. Porque há sempre excepções. Há sempre quem se sinta injustiçado. Há sempre alguém a quem sinto injustiçar. E, por isso, recorro a muletas que abram espaço a essas excepções.

No entanto, há uma excepção a estas excepções. Preferia-a inexistente, mas quanto mais leio, mais ouço, mais recordo, mais noto que é gigante, premente, urgente.

Os homens são agressores sexuais.

Sim, já sei, não são todos. 

Pemitam-me invadir a vossa intimidade com umas perguntinhas:

Quantos de vós, pais, precisando ir de viagem uns dias, deixam ou deixariam as vossas filhas adolescentes entregues a um vosso amigo que não tenha mulheres em casa?

Quantos de vós, maridos/namorados/companheiros, não ficam/ficariam incomodados por encontrar a vossa mulher a dançar ou a beber vinho com o vosso melhor amigo em vossa casa?

Pensem nisto por um bocado. Com sinceridade, apenas para vós. Se a vossa resposta for algo como "não me incomoda, é apenas aborrecido por causa do que podem dizer", pensem melhor. Pensem quem poderá dizer o quê, e porquê. E se descobrirem que serão os outros que o dirão porque a sociedade é machista, e que nada tem a ver convosco nem com o vosso amigo porque confiam nele a 100%, pronto, a 99,9%, descobrirão o 0,1% que abre a brecha na excepção e a torna generalização.

Não há uma única mulher que não sofra agressões sexuais. Mas estamos tão habituadas que nem as identificamos como tal.

Para a semana volto ao tema.

Por agora, meditem nisto. E fiquem bem. Com Tori Amos e a canção onde conta a sua própria história.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.