Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

sardinhaSemlata

Um espaço de pensamento livre.

16.07.20

Tolerância e o Livre Pensamento


Triptofano!

Quando alguém debita alarvidades na Internet e vê os seus argumentos a serem destruídos e dedos apontados à sua linha de pensamento horripilante, a resposta mais rápida que aparece digitada é uma indignação chorosa devido à intolerância ao livre pensamento. Que as pessoas que pregam a tolerância e o amor pelo próximo afinal são uns nazis do pensamento e das opiniões, sendo que ou é assim ou não é assado. E depois claro que há as promessas de abandonar os Twitters desta vida e ir para outras redes sociais, que nunca acontece porque este tipo de indignados não gosta de pregar para os peixes e anseia por atingir outro tipo de cardumes.

Deixem-me dizer que cá por casa tenho três porcas-da-índia, porcas que muito estimo mas que comem merda como forma de aproveitamento nutricional. Se me faz confusão? Faz!, mas os bichos nasceram assim e mesmo que eu os inunde de vegetais eles estão programados para de vez em quando lá enfardarem um cocó.

Agora eu não nasci programado para me regalar com fezes. Muito menos com a merda dos outros que acham que podem servi-la às colheradas sem que ninguém torça o nariz agoniado.

Cada vez que alguém quiser servir um bando de ideias ou opiniões que cheirem mal, que estejam impregnadas de fobias, preconceitos e falácias, eu não vou bater as palminhas de contente e fazer um sorriso de paz no mundo. 

Recuso-me a comer a merda dos outros só para ser politicamente correcto. E ninguém o deveria fazer!

Assumo-me como um intolerante sindicalizado contra toda a linha de pensamento que possa reduzir uma pessoa a algo inferior à sua condição de ser humano. O livre pensamento não é um direito universal que possa ser usado sem ter-se de arcar com as consequências, é sim um dever que deve ser empregue com a finalidade de melhorar a existência do colectivo, e não apenas a do nosso umbigo!

5 comentários

Comentar post